Taxa Selic hoje: tudo o que você precisa saber

Descubra quanto está a taxa Selic hoje e veja como acompanhar notícias sobre o índice. Ainda, entenda quais investimentos seguros com a Selic em alta.

Nord Research 08/01/2024 13:00 5 min Atualizado em: 22/02/2024 10:49
Taxa Selic hoje: tudo o que você precisa saber

A taxa básica de juros da economia é conhecida como Taxa Selic. Seu impacto se estende a outras taxas de juros utilizadas no Brasil, além de afetar os lucros de determinados investimentos. Por essa razão, é essencial para investidores e outros profissionais do mercado financeiro monitorar a flutuação da Taxa Selic hoje.

Para aprofundar o entendimento sobre o que é a Taxa Selic, como acompanhar suas variações e qual sua relevância para o mercado, confira o artigo a seguir.

Sumário

O que é a taxa Selic e por que ela é importante?

A Taxa Selic é a taxa básica de juros da economia e serve como parâmetro para outras taxas praticadas no mercado, como as cobradas em empréstimos, financiamentos e até alguns investimentos.

Aliás, é por meio da Taxa Selic que o governo ajuda a controlar os preços e, consequentemente, a economia.

O indicador é muito importante para a economia brasileira, impactando diretamente:

  • O controle da inflação;
  • As demais taxas de juros da economia brasileira;
  • Rendimentos dos principais investimentos de renda fixa indexados a ela.

Qual é a taxa Selic hoje?

A taxa Selic hoje está em +11,75% ao ano, conforme decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) em 13 de dezembro de 2023.

Como acompanhar a taxa Selic diariamente?

Você pode acompanhar a taxa Selic diariamente no site do Banco Central do Brasil. Basta aplicar o filtro da data que você quer descobrir o valor da taxa de juros.

Onde encontrar informações atualizadas sobre a taxa Selic hoje?

Além do próprio site do Banco Central do Brasil, você pode encontrar informações atualizadas sobre a taxa Selic hoje no blog da Nord Research. Você também acompanha as principais notícias sobre o mercado financeiro e atualizações sobre as reuniões do Copom e taxa Selic.

Além disso, no canal Nord Research no YouTube, você confere as principais notícias sobre a taxa Selic, além de análises completas feitas por nossos especialistas sobre como as variações da taxa de juros vão afetar seus investimentos.

Qual é a relação entre o Ibovespa e a taxa Selic?

O Ibovespa é o principal índice da Bolsa de Valores brasileira, sendo um indicador importante do desempenho das empresas listadas na bolsa. Por outro lado, a Taxa Selic é a taxa básica de juros da economia, sendo um dos principais instrumentos utilizados pelo Banco Central para controlar a inflação e regular a economia do país.

A relação entre o Ibovespa e a Taxa Selic é inversa, ou seja, quando a Taxa Selic sobe, é comum que o Ibovespa apresente queda. Isso acontece porque com a alta da Taxa Selic, os juros para empréstimos e investimentos também aumentam, afetando negativamente as empresas que precisam investir em seus negócios.

A relação entre a taxa Selic e o Ibovespa é inversa e merece atenção dos investidores.

Por outro lado, quando a Taxa Selic cai, é comum que o Ibovespa apresente alta porque, com a redução dos juros, as empresas têm acesso a empréstimos e investimentos mais baratos, o que pode impulsionar seus negócios e consequentemente o valor de suas ações na Bolsa.

Receba conteúdos e recomendações de investimento gratuitamente

Obrigado pelo seu cadastro!

Acompanhe nossos conteúdos por e-mail para ficar por dentro das novidades.

Quais são os principais indicadores econômicos que afetam a taxa Selic?

A taxa Selic é definida a cada 45 dias pelo Copom, que se reúne para avaliar o cenário econômico. Nessa reunião são analisados alguns indicadores como:

  • Inflação;
  • Perfil dos títulos públicos federais negociados;
  • Movimentação do preço do dólar;
  • Nível de emprego e renda da população.

Opções de investimento mais indicadas para se proteger da inflação em um cenário de alta da Selic?

Em um cenário de alta da Selic, os investimentos em renda fixa, atrelados à inflação, são os mais indicados para quem deseja proteger seu patrimônio. Algumas opções são:

  • Tesouro Direto Selic;
  • CDB (Certificado de Depósito Bancário);
  • Certificados de Recebíveis Agrícolas (CRA) e Imobiliários (CRI);
  • Letras de Crédito Imobiliárias (LCI);
  • Letras de Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Debêntures;
  • Fundos Imobiliários.

Expectativa do mercado para os próximos meses

O Relatório FOCUS divulgado nesta quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024, apresentou alteração nas expectativas do IPCA de 2024 e 2025 e no PIB de 2024.

Inflação

As expectativas para 2024 foram reduzidas de 3,82% para 3,81%, devolvendo a leve alta da última semana. Já as expectativas para 2025 repetiram o leve aumento e tiveram nova alta de 0,01 ponto percentual, saindo de 3,51% para 3,52%. Para 2026 e 2027, permanecem em 3,50%.

PIB

As projeções para 2024 foram elevadas de 1,60% para 1,68%, enquanto para 2025, 2026 e 2027, seguem em 2,00%.

Selic

As expectativas para a Selic não foram alteradas. Para 2024, encontram-se em 9,00%, enquanto para 2025, 2026 e 2027 permanecem em 8,50%.

Vale ressaltar que, para 2024, as expectativas ainda diferem dos patamares precificados na curva de juros do mercado, que está com uma taxa em torno de 9,55% (9,57% na data da última divulgação).

Para 2025, as expectativas apresentam maior diferença em relação aos patamares precificados, que estão com uma taxa em torno de 9,96% (10,03% na data da última divulgação).

Conclusão

Continue atualizado sobre as informações da Selic e do mercado financeiro. Para isso, acompanhe o blog da Nord Research.

Compartilhar