Como escolher entre renda fixa e renda variável?

A escolha entre renda fixa e renda variável depende dos seus objetivos financeiros, tolerância a risco e outros fatores. Entenda!

Nord Research 03/04/2024 14:34 8 min
Como escolher entre renda fixa e renda variável?

Escolher entre renda fixa e renda variável é um dos primeiros passos para começar a investir. Afinal, essa decisão filtra as opções de investimentos disponíveis.

Quer dizer, investidores mais conservadores, com menor tolerância a riscos, tendem a escolher a renda fixa. Já os arrojados — que topam correr mais risco em troca da maior probabilidade de alto rendimento — costumam preferir a renda variável.

Porém, para escolher entre renda fixa e renda variável é preciso analisar muitos outros fatores. 

Quer entender mais sobre o assunto? Continue a leitura!

O que é renda fixa?

renda fixa é um tipo de investimento em que as condições de remuneração são conhecidas no momento da contratação. Ao investir nela, você empresta dinheiro para uma instituição financeira, governo ou empresa. Em troca, essas entidades se comprometem a devolver o valor com juros em uma data específica.

Por exemplo, imagine que você investiu R$100 em renda fixa. A instituição onde você investiu diz que se esse valor ficar lá por um ano, vão te dar R$5 a mais. Esse é o chamado juros, que serve como ‘’agradecimento’’ pelo empréstimo, entende?

Os juros na renda fixa podem ser:

  • pré-fixados - quando você já sabe a taxa no momento do investimento;
  • pós-fixados - atrelados a algum índice, como a taxa Selic, CDI ou o IPCA;
  • híbrido - combina características dos juros pré-fixados com os pós-fixados.

O que é renda variável?

A renda variável é um tipo de investimento em que o retorno financeiro depende totalmente das flutuações do mercado financeiro. Um dos exemplos de renda variável são as ações. Quer dizer, ao comprá-las, você se torna proprietário de um “pedaço” de uma empresa.

Então, se o negócio vai bem, o valor das suas ações pode subir, e você ganha dinheiro. Caso contrário, as ações se desvalorizaram. Assim, o risco corrido é maior, assim como a probabilidade de obter uma maior rentabilidade.

Quais são as principais diferenças entre renda fixa e renda variável?

Na renda fixa você empresta dinheiro e sabe exatamente quais são as condições de retorno. Já a renda variável é como entrar em um jogo, onde você pode ganhar muito, mas também perder. A seguir, saiba mais detalhes!

Renda fixa

Retorno previsível

Em investimentos de renda fixa, a taxa de juros é definida no momento do investimento. Isso significa que você sabe desde o início quais são os critérios de remuneração, tornando o retorno mais previsível.

Essa previsibilidade é útil para quem busca estabilidade e quer ter um controle mais preciso sobre o crescimento do seu dinheiro. Por exemplo, se você investir em um título de renda fixa que oferece 5% ao ano, pode calcular facilmente quanto terá no vencimento.

Menos risco

Como os termos do retorno da renda fixa são conhecidos antecipadamente, há uma menor incerteza sobre o que acontecerá com o seu dinheiro. Além disso, você pode emprestar seu dinheiro a instituições financeiras, governos ou empresas consideradas mais estáveis.

Essa estabilidade geralmente oferece uma menor probabilidade de inadimplência, reduzindo o risco de perda do capital investido. De qualquer forma, você deve analisar bem o histórico de pagamento das empresas para diminuir o risco de calotes. Caso contrário, você corre o risco de não receber o seu dinheiro de volta.

Para minimizar ainda mais esse risco, os títulos de renda fixa são protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Ou seja, você tem a garantia de ressarcimento do dinheiro investido em até R$250 mil por CPF. Isso caso a empresa ou banco não arque com suas obrigações financeiras.

Menor potencial de ganho

O menor risco oferecido pela renda fixa também resulta em um menor potencial de retorno. Quer dizer, ao emprestar dinheiro nessa modalidade, o risco dos devedores não pagarem e/ou descumprirem as regras previamente definidas é bem baixo.

Em compensação, o retorno também tende a ser modesto. Logo, ao escolher investir em renda fixa, você troca segurança por ganhos menores.

Investimento mais simples

Em geral, o investimento em renda fixa é considerado mais simples do que na renda variável. Quer dizer, ao emprestar dinheiro, você sabe exatamente as regras de remuneração.

Então, os rendimentos seguem uma lógica mais estável, o que facilita o entendimento. Por esse motivo, os títulos de renda fixa requerem menos acompanhamento diário do mercado financeiro, normalmente.

Renda variável

Sem garantia de retorno

Você pode ter um retorno muito alto ao investir em títulos de renda variável, mas também pode perder todo o seu investimento. Afinal, ao contrário da renda fixa, onde você tem um acordo de retorno, na renda variável, isso não existe. Ou seja, o retorno depende das flutuações do mercado financeiro.

Por exemplo, você comprou uma parte de uma loja de roupas. Se ela vender muitas peças, o valor do seu investimento pode subir. Porém, se perderem o interesse na compra das roupas, é possível que o valor caia. Logo, o seu retorno será menor.

Na renda variável, a rentabilidade é influenciada pela saúde financeira das empresas — caso você compre ações, por exemplo — economia geral e até mesmo eventos globais. Portanto, ao investir em renda variável, se prepare para a possibilidade de ganhos expressivos e para perdas substanciais.

Maior risco

Por exemplo, ontem você pode ter tido um bom desempenho no investimento em fundos imobiliários. Entretanto, as mudanças do mercado, como o surgimento de uma pandemia, talvez mudem o jogo rapidamente. Essa variação pode ser significativa e em curtos períodos, tornando o resultado imprevisível.

Maior potencial de ganho

O maior risco corrido ao investir em títulos de renda variável é compensado com o maior potencial de ganho. Em outras palavras, as incertezas são equilibradas com a maior probabilidade de retorno.

Por exemplo, se você investe em ações que se destacam e tem uma boa atuação, elas se valorizam e podem proporcionar grandes retornos. No entanto, se a empresa enfrenta desafios, o valor das ações tende a diminuir, havendo o risco de perdas.

Investimento mais complexo

O investimento em renda variável costuma ser mais complexo que o de renda fixa. Isso porque ele é influenciado por diversos fatores, como desempenho econômico, notícias globais, decisões políticas etc. Assim, torna-se mais desafiador montar boas estratégias ao investir.

Além disso, investir em renda variável muitas vezes exige uma análise mais constante do mercado para tomar decisões informadas.

Quais são as vantagens da renda fixa?

A renda fixa tem entre as vantagens uma abordagem mais estável, previsível e segura para investir dinheiro. Saiba mais detalhes:

  • segurança - você sabe previamente as regras de remuneração, tendo mais segurança ao investir;
  • retorno previsível - os juros em investimentos renda fixa podem ser conhecidos desde o início, proporcionando um retorno mais previsível;
  • baixo risco de perda de capital - o risco de perder o dinheiro investido é menor em comparação com a renda variável, até pela proteção do FGC.

Quais são as vantagens da renda variável?

A renda variável tem como principais vantagens:

  • maior potencial de ganho - o risco corrido na renda variável é maior, sendo proporcional ao potencial de ganho;
  • diversificação de portfólio - a renda variável oferece a oportunidade de diversificar seu portfólio, investindo em diferentes setores e tipos de ativos;
  • participação nas decisões - ao comprar ações, por exemplo, você tem direito a votos em assembleias e pode influenciar as decisões estratégicas de uma empresa.

Quais são os principais investimentos de renda fixa?

Alguns dos principais investimentos de renda fixa são:

  • Tesouro Direto;
  • CDB (Certificado de Depósito Bancário);
  • LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio);
  • debêntures;
  • poupança;
  • LC (Letra de Câmbio);
  • CRI (Certificados de Recebíveis Imobiliários) e CRA (Certificados de Recebíveis Agrícolas).

Quais são os principais investimentos de renda variável?

Entre os principais investimentos de renda variável, listamos:

  • ações;
  • ETFs (Exchange-Traded Funds);
  • Derivativos (Opções e Futuros);
  • REITs (Fundos de Investimento Imobiliário);
  • criptomoedas;
  • fundos imobiliários;
  • fundos de ações;
  • fundos cambiais.

Em qual investir: renda fixa ou renda variável?

Ambos podem ser vantajosos, mas a escolha entre renda fixa e renda variável depende dos seus objetivos financeiros e tolerância ao risco. Quer dizer, a renda fixa é para quem busca segurança e estabilidade. Por outro lado, a renda variável é atrativa para investidor que prioriza potencial de ganho e disposto a correr mais riscos.

Por que diversificar a carteira com os dois tipos de investimentos?

Você deve diversificar a carteira com os dois tipos de investimento porque isso equilibra riscos e ganhos. Em outras palavras, reduz os riscos e aumenta as chances de retorno satisfatório ao longo do tempo.

Para entender melhor, imagine a sua carteira de investimentos como um jardim. Se plantar apenas um tipo de flor e um inseto aparecer, todo o jardim pode ser afetado. Porém, ao ter variedades de plantas, mesmo que uma seja afetada, as outras podem continuar saudáveis.

Então, entendeu a importância de diversificar renda fixa e renda variável? Ou seja, ambos tipos de investimentos são vantajosos, desde que você equilibre as escolhas conforme seus objetivos e tolerância ao risco.

Quer entender melhor como fazer boas escolhas de investimento? Conheça as assinaturas da Nord e acesse conteúdos completos com dicas de especialistas para você tomar decisões embasadas!

Resumindo

O que é renda fixa exemplos?

Renda fixa é um tipo de investimento em que a regra de remuneração é predefinida. É o que ocorre, por exemplo, como Tesouro Direto e CDB (Certificado de Depósito Bancário).

Qual é a diferença entre fixa e variável?

O investimento em renda fixa tem regras previamente conhecidas, proporcionando maior estabilidade e menos riscos. Já o em renda variável não tem retorno garantido, sendo sujeito a flutuação do mercado. Isso oferece maior potencial de ganho, mas também maior risco.

Tópicos Relacionados

Compartilhar