Na dúvida entre poupança ou CDB? Veja qual rende mais

Quer investir, mas não sabe se escolhe poupança ou CDB? Leia o artigo para entender as diferenças entre eles e qual a melhor opção para você.

Nord Research 03/03/2024 11:55 5 min
Na dúvida entre poupança ou CDB? Veja qual rende mais

Para decidir entre poupança ou CDB, é importante entender as diferenças em rentabilidade, liquidez, tributação e garantias. Assim, é importante considerar as características de cada uma delas.

Quando você decide começar a investir, é muito comum ter dúvidas sobre escolher entre a tradicional poupança ou CDB (Certificado de Depósito Bancário). Ambos são ativos populares entre os investidores, cada um com suas vantagens e desvantagens.

No entanto, quando se trata de obter o melhor retorno sobre o seu investimento, é essencial analisar diversos fatores, como rentabilidade, liquidez e segurança. Neste artigo, vamos explorar as características de cada aplicação e te ajudar a determinar qual delas pode oferecer o melhor rendimento para o seu perfil e objetivos financeiros. Continue a leitura!

Sumário

O que é a poupança?

A poupança é um tipo de investimento oferecido por bancos e instituições financeiras. Ela é muito reconhecida por sua segurança e praticidade, pois o investidor faz o depósito do seu capital em uma conta, onde ele fica disponível para saques a qualquer momento.

A remuneração da poupança é composta por uma taxa básica de juros (Taxa Referencial - TR) mais uma taxa de rendimento, que atualmente é de 70% da taxa Selic quando esta está acima de 8,5% ao ano, ou 70% da taxa Selic mais a TR quando ela está igual ou abaixo de 8,5%.

Vale destacar que, uma das principais características da poupança é a sua liquidez imediata, o que significa que o investidor pode resgatar o dinheiro a qualquer momento sem a necessidade de esperar um prazo determinado.

O que é o CDB?

O CDB é a sigla para Certificado de Depósito Bancário, que é um título de renda fixa emitido por bancos como forma de captar recursos para suas atividades. Ele funciona basicamente como um empréstimo do investidor para a instituição financeira, onde este empresta seu dinheiro por um determinado prazo em troca de uma remuneração pré-acordada.

É importante levar em conta que, ao investir em um CDB, o investidor está adquirindo um título emitido por um banco, onde o valor investido é devolvido ao final do prazo estabelecido, acrescido dos juros pactuados.

Além disso, os juros podem ser prefixados, quando o investidor sabe exatamente o quanto irá receber ao final do prazo, ou pós-fixados, atrelados a indicadores como o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) ou a taxa Selic.

Quais as diferenças entre poupança e CDB?

Essas duas modalidades contam com vantagens para os investidores, mas são opções distintas. Por isso, veja abaixo o que as diferencia.

Rentabilidade

Como vimos anteriormente, a rentabilidade da poupança é composta por uma taxa básica de juros (TR) mais uma taxa de rendimento, atualmente calculada em 70% da taxa Selic quando esta está acima de 8,5% ao ano, ou 70% da taxa Selic mais a TR quando a Selic está igual ou abaixo de 8,5%.

Já no caso do CDB, ela pode variar de acordo com o tipo de título escolhido. Pode ser prefixada, com os juros definidos no momento da aplicação, ou pós-fixada, indexada a indicadores como o CDI ou a taxa Selic. Assim, a rentabilidade do CDB tende a ser maior do que a da poupança, especialmente em títulos pós-fixados.

Prazos e Liquidez

Os prazos de vencimento do CDB podem variar de acordo com o tipo de título escolhido. Créditos: Freepik

A poupança possui liquidez diária, o que significa que o investidor pode resgatar seu dinheiro a qualquer momento sem penalidades. Lembrando que não há prazos mínimos ou máximos de aplicação.

Os prazos de vencimento do CDB podem variar de acordo com o tipo de título escolhido, podendo ser de curto, médio ou longo prazo. Alguns CDBs podem ter prazos mínimos de aplicação e penalidades em caso de resgate antecipado, o que pode afetar a liquidez do investimento.

Tributação

A poupança é isenta de impostos. Já o CDB segue a tabela regressiva do Imposto de Renda, onde a alíquota varia de acordo com o prazo de aplicação, podendo chegar a até 22,5% para aplicações de curto prazo e 15% para aplicações de longo prazo.

Afinal, qual escolher?

Se você está em dúvidas sobre qual escolher, saiba que o CDB acaba se destacando com suas vantagens. Isso acontece por conta de sua rentabilidade frequentemente superior, especialmente em cenários de juros mais altos.

Além disso, o CDB oferece maior flexibilidade de escolha entre títulos pré ou pós-fixados, adaptando-se aos objetivos do investidor. Outro ponto importante é que, sua tributação, embora existente, pode ser compensada pela possibilidade de maiores ganhos, principalmente em investimentos de longo prazo.

A garantia do FGC também proporciona segurança adicional. Assim, para investidores em busca de melhores retornos sem abrir mão da segurança, o CDB pode ser a opção mais atrativa.

Gostou do conteúdo? Acesse nosso site e conheça um pouco mais sobre a assinatura Nord Renda Fixa PRO.

Resumindo

O que está rendendo mais CDB ou poupança?

De maneira geral, o CDB é uma opção mais rentável do que a poupança.

Qual a vantagem do CDB em relação à poupança?

A poupança é isenta de imposto, mas isso porque sua rentabilidade é baixa. Em contrapartida, o CDB conta com rendimentos maiores.

Tópicos Relacionados

Compartilhar