Como pagar menos Imposto de Renda em 2024

Você pode reduzir o IRPF 2024 em até 12%. Saiba como!

Caio Machado 03/12/2023 08:00 7 min Atualizado em: 04/01/2024 11:35
Como pagar menos Imposto de Renda em 2024

É possível pagar menos imposto de renda em 2024? Sim, é possível realizar abatimentos na base de cálculo do tributo no ano que vem, contando com aplicações em Previdência Privada na modalidade PGBL.

Essa prática resulta em economia significativa na hora de acertar as contas com o Leão. No entanto, é fundamental ficar atento aos prazos para usufruir desse benefício fiscal em 2024.

Se você faz a declaração completa do Imposto de Renda e possui ou pretende adquirir um plano de Previdência PGBL ainda neste ano, agora é o último momento para efetuar aportes e garantir todas as vantagens que essa modalidade oferece.

Pagar menos Imposto de Renda 2024

A redução no IR acontece por meio de um benefício fiscal que permite abater da base de cálculo até 12% com valores aportados na Previdência Privada.

Por exemplo, um brasileiro que recebeu R$ 100 mil em 2023 em valores tributáveis tem que pagar imposto de renda sobre o montante total.

No entanto, se essa pessoa tivesse feito aportes de R$ 12 mil em previdência privada, R$ 12 mil podem ser abatidos da sua base de cálculo, ou seja, 12% de R$ 100 mil.

Assim, o cálculo para o IRPF 2024 não será sobre R$ 100 mil, mas sobre R$ 88 mil.

Prazo para reduzir o tributo

O último dia para reduzir o Imposto de Renda em até 12% com previdência privada costuma ser no dia 31 de dezembro. No entanto, em 2023, essa data cai em um domingo. Como não há expediente bancário no sábado, 30 de dezembro, nem atendimento ao público na sexta, 29, o prazo foi adiantado em dois dias.

Por que investir em previdência privada?

Existem várias razões para investir em uma previdência privada. A seguir, veja os principais motivos para você considerar esse tipo de investimento:

1. Complemento à Previdência Social

A previdência privada permite que você acumule recursos adicionais para a aposentadoria, além dos benefícios do sistema de previdência social, como o INSS. Isso é especialmente importante considerando que os benefícios da previdência social podem não ser suficientes para manter o padrão de vida desejado na aposentadoria.

2. Planejamento de Longo Prazo

A previdência privada é um investimento de longo prazo que lhe oferece a oportunidade de construir uma reserva financeira ao longo dos anos.

Quanto mais cedo você começar a investir, maior será o potencial de acumulação de recursos e a possibilidade de aproveitar o efeito dos juros compostos.

3. Benefícios Fiscais

No caso do PGBL, é possível deduzir até 12% da sua renda tributável anual no Imposto de Renda.

Isso pode reduzir sua carga tributária e aumentar a quantidade de recursos disponíveis para investir.

Além disso, dependendo do regime tributário escolhido, você poderá pagar uma alíquota mínima de 10% de imposto de renda quando os valores forem resgatados.

4. Flexibilidade de Contribuições

A previdência privada permite que você faça contribuições regulares de acordo com sua capacidade financeira.

Você pode escolher o valor e a periodicidade das contribuições, adaptando-se às suas necessidades e possibilidades ao longo do tempo.

Essa flexibilidade torna a previdência privada acessível para diferentes perfis de investidores.

5. Diversificação de Investimentos

Ao investir em uma previdência privada, você terá acesso a uma variedade de opções de investimento, incluindo renda fixa, renda variável, fundos imobiliários, entre outros, dependendo do plano e das opções disponíveis.

Essa diversificação pode ajudar a reduzir riscos e potencialmente obter melhores retornos ao longo do tempo.

6. Sucessão Patrimonial

Além de ser uma ferramenta de planejamento para a aposentadoria, a previdência privada também pode ser útil na sucessão patrimonial.

Em caso de falecimento do titular, os recursos acumulados na previdência privada podem ser repassados aos beneficiários indicados, evitando a necessidade de passar por inventário e facilitando a transferência de patrimônio.

Alguns estados do Brasil começaram a cobrar o ITCMD, imposto que incide nas heranças, sobre as previdências após o falecimento do detentor da apólice, portanto o ideal é conferir se ainda é possível a transmissão desse investimento sem incidência dos impostos.

7. Portabilidade

Quando você investe em fundos que não são de previdência e não está feliz com a rentabilidade, a única forma de trocar de fundo é solicitando o resgate e aplicando em um novo.

Já nas previdências privadas, você pode solicitar uma portabilidade para outro fundo, sem alteração do tipo de plano ou cobrança de impostos sobre o lucro obtido.

8. Come-Cotas

Esse imposto cobrado duas vezes por ano nos fundos multimercado e de renda fixa não existe na previdência, potencializando a capacidade de multiplicação dos seus investimentos no longo prazo.

PGBL e VGBL: Entenda as diferenças

O PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) é ideal para quem faz a declaração completa do Imposto de Renda, permitindo a dedução das contribuições. Por outro lado, o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) não permite essa dedução, sendo mais indicado para quem faz a declaração simplificada ou atingiu o limite de dedução com o PGBL.

Regime tributário: Regressivo e progressivo

Escolher o regime adequado pode impactar significativamente sua tributação futura.

O regime tributário regressivo oferece alíquotas decrescentes ao longo do tempo de acumulação, enquanto o progressivo baseia-se na tabela do IR do ano do resgate.

No caso da previdência privada, o regime tributário regressivo tem as seguintes alíquotas:

Período de acumulação de até 2 anos: alíquota de 35%.

Período de acumulação de 2 a 4 anos: alíquota de 30%.

Período de acumulação de 4 a 6 anos: alíquota de 25%.

Período de acumulação de 6 a 8 anos: alíquota de 20%.

Período de acumulação de 8 a 10 anos: alíquota de 15%.

Período de acumulação acima de 10 anos: alíquota de 10%.

Portanto, quanto mais tempo você mantiver os recursos investidos no plano de previdência, menor será a alíquota do imposto de renda aplicada sobre os rendimentos na fase de resgate.

No regime tributário progressivo, a alíquota do imposto de renda é determinada com base na tabela progressiva de imposto de renda aplicável ao contribuinte no ano do resgate. Essa tabela varia de acordo com a faixa de renda e pode ser atualizada anualmente.

No progressivo, a alíquota do imposto de renda pode chegar a até 27,5% sobre o valor total resgatado, dependendo da renda do contribuinte e do valor do resgate. Sendo a alíquota mínima de 15% de imposto de renda sobre os resgates, podendo ser restituído após a declaração de IR dependendo da sua renda tributável anual.

Receba conteúdos e recomendações de investimento gratuitamente

Obrigado pelo seu cadastro!

Acompanhe nossos conteúdos por e-mail para ficar por dentro das novidades.

Renda mensal temporária vs. Renda mensal vitalícia

A decisão entre essas opções depende dos seus objetivos. A renda mensal temporária é indicada para necessidades específicas em um período determinado, enquanto a renda mensal vitalícia proporciona estabilidade financeira ao longo da vida.

A renda mensal temporária, como o próprio nome sugere, oferece pagamentos regulares por um período determinado.

As principais características da renda mensal temporária são:

Pagamentos por um período específico

Você receberá a renda mensal por um período predeterminado, que pode variar de alguns anos até algumas décadas.

Possibilidade de escolha do período

Geralmente, o investidor tem a flexibilidade de escolher a duração da renda mensal temporária, considerando suas necessidades e planos futuros.

Benefício para herdeiros

Em caso de falecimento do titular antes do término do período estabelecido, é comum que os beneficiários recebam a renda restante ou uma porcentagem dela.

A renda mensal temporária pode ser adequada para investidores que têm planos específicos, por exemplo, se você espera ter gastos significativos em um determinado período, como a educação de um filho ou a quitação de um financiamento, a renda mensal temporária pode ser uma opção apropriada.

A renda mensal vitalícia oferece pagamentos regulares durante toda a vida do titular do plano, independentemente da idade ou da expectativa de vida. A renda mensal é garantida até o falecimento do titular.

As principais características da renda mensal vitalícia são:

Pagamentos durante toda a vida

A renda mensal será recebida enquanto o titular do plano estiver vivo, garantindo uma fonte de renda estável e previsível na aposentadoria.

Segurança financeira vitalícia

A renda mensal vitalícia oferece proteção contra o risco de longevidade, garantindo que você não esgote seus recursos antes do fim da vida.

Ausência de benefício para herdeiros

Em geral, a renda mensal vitalícia não é repassada aos herdeiros após o falecimento do titular. Portanto, é importante considerar essa característica ao tomar a decisão.

Considerações finais

Ao considerar um plano de previdência, esteja ciente das taxas envolvidas, como a de administração, carregamento e performance.

Aproveite a assessoria da Nord Asset, a gestora de recursos ligada ao grupo Nord Investimentos, para montar o melhor plano de previdência e reduzir seu Imposto de Renda 2024. Quero falar com um consultor.

Tópicos Relacionados

Compartilhar