Nomad ou Avenue: qual é a melhor corretora para investir no exterior?

Analisamos as melhores opções para investir seu dinheiro no mercado internacional, com as melhores oportunidades de investimento do mundo

Henrique Vasconcellos 12/02/2024 07:15 7 min Atualizado em: 13/02/2024 08:23
Nomad ou Avenue: qual é a melhor corretora para investir no exterior?

“Não há dúvidas que ter nascido nos EUA foi uma grande vantagem. Eu nasci em 1930, que foi uma década em que os investidores pouco queriam saber de ações, assim como nos anos 2000. Mas os EUA foram um ambiente muito favorável. Se eu tivesse nascido 5 anos antes, provavelmente teria ganhado mais dinheiro, e se eu tivesse nascido 5 anos depois, provavelmente teria ganhado menos dinheiro. Mas hoje, invejo os bebês que nascem aqui nos EUA. De forma probabilística, esses são os indivíduos mais sortudos que já nasceram na história da humanidade.” 

— Warren Buffett, 2013.

A grama é mais verde

As grandes histórias de sucesso no mundo dos investimentos vêm dos EUA, não há dúvidas disso.

Goste ou não, o sucesso e o insucesso financeiro estão diretamente ligados com o ambiente. Seja por crescimento econômico, seja por segurança jurídica ou por incentivos à produtividade.

Não é apenas uma questão da “grama do vizinho ser mais verde que a nossa”. Ela é mais verde, ela é melhor cortada, ela tem um sistema de irrigação melhor e ainda tem uma exposição à luz solar melhor.

É quase como comparar os gramados dos campos da Premier League com os gramados do Brasileirão. 

De Buffett a Lynch, de Graham a Druckenmiller, de Munger a Greenblatt. Se você for relembrar os nomes dos maiores investidores na história recente, a maioria será americana.

É claro, existem algumas exceções, como o chinês Li Lu, o brasileiro Pedro Damasceno, entre outros. Mas o ambiente de investimentos nos EUA e em outros países desenvolvidos é mais favorável do que em mercados emergentes. 

Retornos do SPX x IBOV x MSCI World desde 2000 em dólares. Fonte: Bloomberg

Caso você tivesse investido no mercado americano em 2009, na mínima após a crise de 2008, você teria tido um retorno de +16% ao ano em média em dólares. Isso é um retorno de +14% ao ano descontando a inflação média no período. 

Mesmo olhando para um horizonte de tempo maior desde os anos 2000, o S&P acumula retornos de +240%, enquanto o IBOV tem retorno de +172% e o MSCI World (índice com todos os ativos globais) apresenta um retorno de +130%. 

Por muito tempo, para nós, brasileiros, o acesso aos investimentos internacionais era muito restrito apenas àqueles com enormes quantias de dinheiro.

Mas como disse Logan, o Wolverine, “Charles, the world is not the same as it was”. Em português, “Charles, o mundo não é mais o mesmo".

Hoje, o acesso aos mercados globais é muito mais democratizado.

Mas sempre existe a dúvida do “como” ou de “qual é a melhor plataforma para fazê-lo”.

Então, vamos destrinchar algumas das opções que existem hoje.

Qual corretora usar para investir no exterior?

1. Inter

O Inter é um dos maiores bancos digitais do Brasil. Além de oferecer praticamente todos os serviços bancários no Brasil, a empresa também possui uma plataforma de conta global. Por meio dela, o cliente consegue fazer movimentações em dólar e também investimentos. 

Dentro dessa plataforma global, o Inter oferece: investimentos nos mercados americanos (ações, ETFs, Reits etc.), conta corrente em dólar e cartões, além de câmbio. 

Entre as alternativas de corretoras, o Inter se destaca por sua competitividade em custos. Ele não cobra taxas de corretagem em operações de compra e venda e possui spreads bastante competitivos no câmbio (podendo chegar a 0,99%).

Por conta dessa competitividade nos custos, a plataforma é ótima para quem não quer gastar com corretagem, mas procura investir apenas em ativos de bolsa. 

A grande desvantagem do Inter é que por enquanto o acesso é exclusivo ao mercado americano. Então para aqueles que, além de investir em empresas listadas nos EUA, gostariam de ter acesso a ativos em diferentes bolsas no mundo inteiro, assim como um leque robusto de outros ativos, ele pode não ser tão interessante.

2. Nomad

Muito parecido com o Inter, a Nomad tem como foco o custo mais baixo, não possuindo taxa de corretagem para movimentações e oferecendo, além da conta de investimentos, serviços de conta em moedas estrangeiras. 

Contudo, o spread do câmbio parte de 2%, podendo chegar a valores menores a depender do tamanho da movimentação. 

As vantagens são os custos baixos para as movimentações em ativos de bolsa, mas a desvantagem, assim como o Inter, é o leque de opções além dos investimentos em bolsa.

3. Avenue

A Avenue atua nesse mercado desde 2018 e talvez seja uma das pioneiras nessa democratização de investimentos no exterior para o público brasileiro. Ela conta com serviços de contas bancárias e cartões em moedas estrangeiras, além da conta de investimentos com mais de 8000 produtos em sua base. 

Oferecem desde ações a ETFs, Fundos, REITs e ativos de renda fixa no exterior. 

A grande vantagem da plataforma é o leque de opções de investimentos nos EUA que ela proporciona, além do relatório de imposto de renda (ajuda bastante). Eles também possuem dois tipos de planos, o premium e o plano corretagem zero. 

No premium, as taxas de corretagem variam de US$ 2,50 a US$ 7,50, mas dão acesso a alguns benefícios como relatórios e recomendações. No plano corretagem zero, o cliente tem até 3 operações a custo zero, e posteriormente com corretagens iguais às do plano Premium. 

As desvantagens são esses custos de corretagem. A depender do valor movimentado, o custo pode ser relevante. Além disso, a plataforma oferece apenas investimentos nos EUA, sem uma variedade global de ativos. Outra desvantagem são os spreads cobrados pela plataforma no câmbio, que podem variar entre 1,4% e 2,5%. 

Receba conteúdos e recomendações de investimento gratuitamente

Obrigado pelo seu cadastro!

Acompanhe nossos conteúdos por e-mail para ficar por dentro das novidades.

4. XP Internacional

A XP foi uma das empresas pioneiras na busca pela democratização dos investimentos no Brasil. Tem uma história de enorme sucesso com investimentos aqui no Brasil para seus clientes. Recentemente, eles incluíram uma plataforma internacional de investimentos que engloba toda a parte de investimentos em ações, ETFs e renda fixa nos EUA.

Contudo, é preciso ter R$ 10 mil para ter acesso a essa conta hoje. Além desse empecilho, entre as corretoras avaliadas, ela é a mais cara. O spread no câmbio fica em média em 2,25% e suas taxas de corretagem variam de US$ 1 até US$ 8,60 (para transações acima de 2 mil).

A vantagem da XP é que caso você já seja cliente e prefira ter seus ativos todos em uma mesma corretora, ela te possibilita isso.

Todavia, em termos de desvantagens, ela lidera a lista. Além da restrição de ter apenas ativos nos EUA, a plataforma não conta com uma grande variedade deles, como a Avenue, por exemplo. Os custos também não fazem dela uma opção muito atrativa. 

5. Interactive Brokers

Por fim, mas não menos importante, talvez a mais completa plataforma de investimentos entre todas as analisadas. A Interactive Brokers é uma corretora internacional com uma plataforma Global de investimentos. 

A grande vantagem dessa plataforma é que ela não te dá apenas acesso ao mercado americano, como as demais acima, mas possui um leque de investimentos no mundo inteiro. Ela não possui corretagem para ações, apenas para opções em seu plano Lite. No entanto, no plano Premium, suas taxas de corretagens são de US$ 0,0005 a US$ 0,005 para ações, e com o valor próximo ao plano Lite para opções. 

A grande desvantagem é que a plataforma é mais complexa do que as demais, o que pode ser um pouco intimidador para quem está apenas começando. Além disso, eles já possuem serviços e um time dedicado ao atendimento em português, mas nesse aspecto ainda deixam a desejar em relação às demais, que são voltadas ao público brasileiro. 

Veredito

No final do dia, o mais importante é que você esteja confortável com a empresa que você está contando para te ajudar com seus investimentos. 

Se você quer apenas investir nos EUA, sem ter muitos custos, o Inter e a Nomad podem ser boas alternativas pensando na bolsa americana. 

Se você quer uma corretora com diversificação de ativos, tendo renda fixa e variável, a Avenue, apesar de ter alguns custos bem altos, pode ser uma ótima alternativa. 

Caso seu objetivo seja ter acesso não só ao mercado americano, mas também a diversos outros mercados globais, a Interactive Brokers é a melhor opção.

Atualmente, eu uso a Avenue tanto para meus investimentos quanto para conta bancária internacional. Minha conta na Interactive Brokers já está aberta, e em breve deve se tornar minha plataforma de investimentos.

Mas para ambas as plataformas, ainda considero o spread de câmbio alto. Na Nord Wealth, conseguimos condições muito melhores para que os clientes façam esse câmbio. 

E, de forma exclusiva, estamos trabalhando para proporcionar essas condições para os clientes do Nord Global

Em breve, teremos GRANDES novidades!

Tópicos Relacionados

Compartilhar