IPCA: entenda o indicador que mede a inflação

O IPCA mede a variação de preços gerais para manter a inflação sobre controle, desenvolvendo a economia. Saiba como isso afeta os seus investimentos!

Nord Research 11/01/2024 10:50 11 min
IPCA: entenda o indicador que mede a inflação

O IPCA mede a variação da influência ao longo dos meses, influenciando nas decisões administrativas e na rentabilidade dos investimentos. Assim, acompanhá-lo ajuda a escolher aplicações financeiras mais atraentes. Saiba agora como isso funciona.

Pense na quantidade de bens e serviços que há 10 anos você podia comprar com R$ 100. Pensou? É bem possível que o poder de consumo atual com o mesmo valor seja menor. Isso é explicado pela inflação, aumento generalizado dos preços, medida pelo IPCA .

Então, se essa sigla aparecer nos noticiários em alta, prepare-se: o custo de diferentes produtos e serviços, como alimentos e aluguel, deve subir. Isso afeta direta e indiretamente o investidor a lidar com taxas de juros mais elevadas, tendo vantagens e proteção nos investimentos.

Tudo depende do tipo de investimento e do momento econômico. Seja como for, você pode perder dinheiro ao investir se desconsiderar o IPCA, por isso preparamos este post para explicar o que é esse índice, para que serve, como funciona e muito mais. Continue a leitura!

Sumário

O que é o IPCA?

A sigla quer dizer Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, que mede a variação da margem brasileira, ou seja, o aumento ou a diminuição no poder de compra do consumidor ao pagar aluguel, comprar alimentos, abastecer etc.

Por exemplo, a subida no preço do kg de tomate virou pauta em diversos noticiários, sendo um dos aspectos acompanhados pelo IPCA. Para isso, o índice realiza pesquisas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas regiões metropolitanas das principais cidades brasileiras. Assim, mesmo sem englobar todo o país, o IPCA tem referência nacional.

Nesse sentido, o foco da análise é no rendimento mensal das famílias que ganham de 1 a 40 salários. Logo, elas respondem na pesquisa o que consomem e quanto é gasto em cada categoria definida. Desse jeito, é como se o IPCA fosse a autoridade de um lar. Afinal, ambos registram o consumo de uma área para saber o que muda de um mês para o outro e quais os impactos no bolso.

Qual o valor do IPCA hoje (dezembro 2023)?

O IPCA, inflação oficial no país, apresentou alta de 0,56% em dezembro, acima das expectativas do mercado de 0,50%.  Com isso, a inflação acumulada em 2023 foi de 4,62%, acima das expectativas de 4,55%.

Todos os grupos pesquisados apresentaram alta, sendo o maior impacto advindo do grupo de alimentação e bebidas (1,11%), com forte alta dos alimentos in natura.

Núcleos e Serviços Subjacentes

O IPCA encerrou 2023 trazendo más notícias tanto pela alta disseminada em todos os grupos quanto por uma forte aceleração nos serviços subjacentes e na média dos núcleos, acima da alta esperada pelo mercado.

O grupo de serviços subjacentes, o qual considera serviços de menor volatilidade, saiu de uma aceleração de 0,27% em novembro para uma aceleração de 0,51% em dezembro. Enquanto a média dos núcleos acelerou de 0,18% para 0,45%.

Nos últimos resultados, ambos os grupos caminhavam bastante abaixo da média histórica, sinalizando uma trajetória controlada. No entanto, em dezembro voltaram a se aproximar.

Os próximos resultados serão importantes para entender o movimento.

Para que serve o IPCA?

Como visto, esse índice serve para acompanhar a variação de preços. Com isso, o Conselho Monetário Nacional (CMN) define uma meta de influência anual e o Banco Central do Brasil (BCB) cria ferramentas para alcançá-la.

Ou seja, comparando esse índice com situações do dia a dia, o IPCA é similar ao adipômetro, instrumento do profissional de nutrição. Quer dizer, essa ferramenta mede o percentual de gordura em cada período avaliado. A partir disso, o nutricionista — que pode ser entendido como o BCB e o CMN — define o índice ideal.

Focar nele para ''bater a meta'' é importante para o paciente ter mais saúde e qualidade de vida. Do mesmo modo, instrumentos que definem a meta de taxa anual, auxiliados pela pesquisa do IPCA, servem para manter uma economia estável .

Como o IPCA funciona para controlar a inflação?

Pode haver ajuste da taxa básica de juros (Selic) — impactando a rentabilidade dos investimentos, a disponibilidade de empréstimos e outras mudanças econômicas. Quer dizer, se essa tarifa subir, é mais difícil conseguir financiamentos, por exemplo, diminuindo o potencial de consumo da população.

Outra ferramenta de controle da inflação é a venda de títulos públicos para os bancos. Desse jeito, também existe menos dinheiro em caixa para empréstimos e financiamentos, reduzindo o poder de compra do público.

Ainda, é possível comprar títulos públicos de instituições financeiras. Assim, elas têm mais dinheiro em caixa para oferecer às pessoas e subir a capacidade de consumo, injetando mais dinheiro na economia.

Por que essas estratégias controlam a inflação? 

Essas estratégias podem ajustar a inflação porque a diminuição e a elevação dela se relaciona com o poder de consumo. Afinal, se os setores da economia (varejo, indústria, imobiliário etc.) ‘’vendem’’ todos os produtos e os serviços disponíveis, a tendência é subir o preço.

Até porque existe muita demanda, não é? Então essa estratégia deve elevar os investimentos e a oferta de emprego. É como alguém ganhar um aumento no salário e resolver gastar muito mais, subindo o padrão de vida rapidamente. O problema é quando os preços só sobem, sobem, sobem e sobem, dificultando o consumo e o planejamento financeiro.

Por outro lado, se muitos produtos e serviços oferecidos ‘’sobram’’, os setores ficam com o caixa negativo. Logo, a melhor estratégia pode ser reduzir o preço para estimular o consumo. Porém, quanto mais redução, maior a tendência de a economia estagnar.

Quer dizer, imagine o seu salário caindo cada vez mais para conseguir se manter no mercado de trabalho. Essa desvalorização afeta a sua capacidade de trabalho e as vantagens competitivas. O mesmo acontece com os setores econômicos do país.

Como calcular o IPCA?

Conforme mencionado, os entrevistados na pesquisa do IPCA precisam ganhar entre 1 e 40 salários mínimos. Além disso, as respostas coletadas devem cobrir a maioria das regiões urbanas do Brasil. Normalmente, os dados são recolhidos entre os dias 1 e 30 (ou 31) de cada mês.

A pesquisa pode ser realizada diretamente nas casas dos entrevistados — até para avaliar o preço de aluguel e condomínio. Também é possível entrevistar o público em estabelecimentos comerciais de prestação de serviços e concessionárias de serviços públicos (como setor de energia elétrica).

Então, o IPCA faz um levantamento com cerca de 400 mil preços em dezenas de milhares de lugares. Os valores obtidos são comparados ao mês anterior, encontrando a variação geral. Eles consideram quase 400 itens de produtos e serviços, distribuídos em 9 categorias, como saúde e educação.

Além disso, cada metrópole tem uma representação específica no cálculo do IPCA, mostrando quais lugares têm maior variação de preços de um mês para outro.

Qual é o histórico do IPCA?

O IBGE faz esse tipo de pesquisa desde 1980: período de inflação histórica no Brasil, refletindo em salários desvalorizados e alto índice de desemprego. Então, o maior IPCA até então foi em março de 1990, com taxa de 82,39%, ainda pelas consequências da hiperinflação iniciada em 1980.

Inclusive, nesse período, muitas famílias brasileiras estocavam alimentos para diminuir os gastos, já que os preços subiam em pouco tempo. Enquanto isso, quem tinha menor poder aquisitivo e capacidade de estocagem diminuía gradativamente o consumo.

Por outro lado, a menor variação do IPCA até o momento foi em julho de 2022, ficando em -0,68%. Isso se refletiu em uma economia brasileira desacelerada, afetando especialmente o setor de combustíveis e energia.

Além disso, o histórico do IPCA também mostra que São Paulo é a capital metropolitana com maior variação de preço no último ano. Ela acumulou 6,67% de janeiro de 2022 até o mesmo mês de 2023. Depois de São Paulo, a ordem de cidades com maior IPCA é: Salvador (6,53%), Rio de Janeiro (6,47%), Brasília (6,08%) e Fortaleza (5,90%).

 Quais são os outros índices de inflação? 

Além do IPCA, o IBGE tem outros índices de inflação. A seguir, saiba mais sobre os principais!

IPCA-15 

Funciona como uma prévia do IPCA, coletando a variação de preços do dia 16 do mês anterior ao dia 15 do mês seguinte. Para isso, ele utiliza a mesma metodologia do IPCA, também tendo muita importância nas boas decisões para a economia do país. Afinal, fica mais fácil tomar decisões acertadas de negócios e investimentos.

IPCA-E 

A sigla quer dizer Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial e consiste no acúmulo do IPCA-15 a cada três meses. Ou seja, o IPCA-E agrupa os dados de outro indicador para calcular a média percentual da variação trimestral.

IPP 

Corresponde ao Índice de Preços ao Produtor. Ele acompanha o preço estipulado para as empresas venderem seus produtos e serviços para outras, desconsiderando impostos e custos de transporte. Com essa métrica, é possível avaliar a inflação no setor produtivo da economia.

IPC 

A sigla dessa vez é para Índice de Preços ao Consumidor. Ela acompanha a variação dos preços de uma cesta de produtos e serviços consumidos pelas famílias de 1 a 33 salários mínimos mensais. Ou seja, o IPC é similar ao IPCA, mas se difere porque este último é amplo e engloba mais pessoas na pesquisa.

Receba conteúdos e recomendações de investimento gratuitamente

Obrigado pelo seu cadastro!

Acompanhe nossos conteúdos por e-mail para ficar por dentro das novidades.

SINAPI 

Outra sigla relacionada à inflação é a SINAPI, que quer dizer Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil. Então, como o próprio nome sugere, o objetivo é acompanhar a variação de preços de habitações e construções.

Além das siglas citadas, existem outras avaliadas por outra instituição diferente do IBGE. Acompanhe!

IGP-M

Consiste no Índice Geral de Preços do Mercado, calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Além de medir a variação de preço consumido pelas famílias, ele é formado por outros 3 subíndices:

  • PA-M (Índice de Preços ao Produtor Amplo - Mercado) — mede a alteração dos preços no atacado, como matérias-primas agrícolas e industriais;
  • IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor - Mercado) — acompanha a variação dos preços dos produtos e serviços consumidos pelas famílias, incluindo alimentação e habitação;
  • INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção - Mercado) — avalia a mudança dos preços dos materiais de construção e outros serviços relacionados à construção civil.

O IGP-M é muito usado para ajustar preços de contratos de aluguel, energia elétrica, planos de saúde e outros custos.

 IPC-Fipe

É a sigla para Índice de Preços ao Consumidor, mensurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). O foco dele é medir a variação dos preços de bens e serviços consumidos especificamente pelas famílias da cidade de São Paulo.

Qual é a relação do IPCA com os investimentos?

A inflação pode fazer o dinheiro se desvalorizar. Então, um investimento que valia relativamente muito, pode diminuir a rentabilidade se o índice inflacionário vigente for alto, o que é acompanhado pelo IPCA.

Quer dizer, imagine que você aplicou dinheiro em um investimento com retorno de 7% ao ano. Se a inflação estiver muito alta, fazendo o preço dos produtos e serviços subirem mais rapidamente, a rentabilidade tende a ser negativa. Em outras palavras: o valor aplicado no investimento é insuficiente para comprar a mesma quantidade de itens no futuro.

Como proteger os investimentos da inflação? 

Uma maneira de proteger as finanças é conhecer aplicações financeiras que acompanhem o IPCA, rendendo sempre acima da inflação. Alguns exemplos são:

Outra forma de proteger o seu dinheiro da inflação é não depender do Brasil para ganhar dinheiro em 2023 e nos anos seguintes.

Quer dizer, é possível expor os investimentos no mercado internacional e adotar a diversificação de carteira com muito pouco capital.

Então, é importante conhecer, pelo menos, 3 oportunidades de investimento no exterior que são boas para o longo prazo,

Entendeu qual é o IPCA hoje, se investir no IPCA+ é boa opção para se proteger da inflação e outras dúvidas relacionadas? Como visto, trata-se de um índice que orienta a tomada de decisões econômicas de empresas e indivíduos, como investidores. Afinal, é preciso manter a inflação sob controle, evitando estagnação econômica e preços que sobem rapidamente.

Quer se atualizar no assunto e conhecer mais detalhes sobre as consequências de uma inflação descontrolada? Acesse outro artigo do blog, desta vez sobre o trauma da inflação!

Resumindo 

O valor do IPCA hoje é 4,62%, conforme dados de 11 de janeiro de 2024, referentes a dezembro de 2023.

O IPCA é o índice que mede a influência, aumento generalizado dos preços de produtos e serviços. Então, os conceitos são relacionados, mas diferem um do outro.

‌‌

Tópicos Relacionados

Compartilhar